GUARDA COMPARTILHADA DE PETS

Não importa o sexo, a idade, a raça ou a religião, se tem coisa que une a grande maioria dos brasileiros é sua paixão por animais de estimação. De acordo com o IBGE, 62% das casas do país têm pelo menos um cachorro ou gato como morador, o que significa 40,4 milhões de residências espalhadas por todas as regiões. Cão é o pet presente em 55% das casas, enquanto os gatos em 21% delas.

Há quem deseje um pet, pois não sente-se capacitado para ser mãe ou pai de um filho gente e prefere treinar antes. Existem os casais que não se sentem atraídos pelo projeto de ter um filho humano, mas desejam aplicar o exercício parental com pets, existem as famílias com uma criança que desejam que ela tenha um irmão pet para interagir.

Em casos de divórcio, já é comum que os pets sejam tratados de forma semelhante a criança na separação entre o casal, com direito a guarda compartilha e visitas. Já que não há legislação especifica, usa-se a legislação do Direito da Família por analogia.

Uma cliente cadastrada na Par Ideal veio encerrar o contrato na agência, pois ela e o ex-marido resolveram voltar a morar juntos, adivinhem porquê? Eles não tinham filhos, porém tinham um cachorro que os dois amavam.

Como na época não tinha ainda a guarda compartilhada para animais de estimação, os dois saiam todo final de semana com o cachorro, acabaram se entendendo e ficaram juntos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *