Comprovado: a genética influencia para um casamento feliz

Notícias incríveis sobre como a genética influencia nossas relações amorosas de forma positiva.

As pessoas se apaixonam por muitas razões, entre elas podem estar os interesses semelhantes, atração física, valores e ideais compartilhados. E se a relação avançar favoravelmente e a paixão finalmente se tornar amor, é muito provável que o casal chegue ao matrimônio e permaneçam juntos por toda a vida.

O que, às vezes, pouco se leva em conta é que manter um casamento estável e feliz não é nada fácil, basta olhar as altas taxas de divórcio anuais no mundo. Apesar dessas notícias desencorajadoras, há múltiplas razões pelas quais os casais conseguem um casamento satisfatório para ambos, mesmo com o passar dos anos.

O papel da genética no casamento

Existe um estudo dirigido por pesquisadores da Escola de Saúde Pública da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, que afirma que a felicidade, em casamentos a longo prazo, pode depender dos genes individuais dos cônjuges.

Esse estudo examina o papel de uma variação genética que afeta a oxitocina, um hormônio que desempenha um papel extremamente importante na vinculação social humana. A autora principal, Joan Monin, professora associada da Escola de Saúde Pública de Yale, e sua equipe, estudaram 178 casais de idades compreendidas entre os 37 e os 90 anos.

Cada participante completou uma pesquisa sobre seus sentimentos de segurança e satisfação conjugal, e também forneceu uma amostra de saliva para estudar seu genótipo individualmente.

Os genótipos e a oxitocina

Os resultados impactaram a equipe de pesquisa, pois mostraram que quando pelo menos um dos parceiros tinha a variação genética conhecida como genótipo GG, dentro do receptor do gene da oxitocina, o casamento se mostrava em situação de satisfação marital e de sentimentos de segurança significativamente maiores para com o parceiro, em comparação aos casais que não tinham essa variação genotípica.

Além disso, esta variação genética tem uma estreita relação com traços de personalidade, como a estabilidade emocional, a empatia e a sociabilidade humanas.

Segundo os pesquisadores, “este trabalho mostra que a forma como nos sentimos é influenciada por algo mais que nossas experiências compartilhadas com nossos parceiros, já que no matrimônio também há influência das próprias predisposições genéticas, bem como das de seus parceiros”.

Outra descoberta muito chocante para os autores do estudo foi que as pessoas com o genótipo GG relataram um apego menos ansioso em seu casamento, o que também beneficia a relação a longo prazo.

Com tudo o que estas notícias chocantes sobre o casamento e a genética nos dizem, há muitas formas de cuidar e demonstrar amor ao parceiro, que fazem com que a relação seja bem-sucedida, feliz e duradoura, e aqui estão alguns exemplos de como fazê-lo:

Perseverar em situações difíceis

Casais bem-sucedidos são compostos por pessoas corajosas que enfrentam momentos difíceis mesmo quando as coisas ficam complicadas.

Quando os casais não sabem o que fazer para salvar a sua relação, em vez de se concentrarem nos problemas, concentram-se nas soluções. O tempo, em muitas ocasiões, é o que ajuda os casais a fazerem com que as coisas voltem a funcionar, proporcionando oportunidades para reduzir o estresse e superar os desafios.

Em um casamento bem-sucedido, nenhum dos parceiros abandona o barco diante da primeira dificuldade.

A atitude tem muita importância

A atitude é importantíssima, pois as más sempre conduzem a maus sentimentos e, às vezes, até a más ações. Se, muitas vezes, existem más atitudes no casamento, provavelmente haverá um ambiente tóxico onde as emoções negativas são muito frequentes, e existe a possibilidade de uma separação.

Ser carinhoso provoca mais carinho

Quando estamos com o nosso parceiro há muito tempo, ou estamos passando por um momento difícil, às vezes deixamos de lado contatos simples, como os abraços e as carícias ao longo do dia.

Se você for mais carinhoso com seu parceiro, ele ou ela será mais carinhoso em troca, e isto fará com que você queira continuar esse comportamento por mais tempo, criando, assim, um círculo “virtuoso” de amor e romance.

A conquista não acaba quando trocam alianças

Trabalhe, constantemente, para ser detalhista e lembrar seu parceiro de que o ama. Podem ser coisas tão simples, como comprar um alimento que ele gosta; ou tão complexas, como surpreendê-lo com uma viagem incrível e romântica. O importante é fazer o outro se sentir especial.

Amo você como é

Não se esqueça de lembrar seu parceiro do quanto você o acha atraente, pois, esses comentários ajudam a dar segurança à relação e reafirmar o amor. E, e embora saibamos que ninguém é perfeito, enfatizar as coisas positivas que o outro tem será extremamente enriquecedor para ambos no dia a dia.

Por fim, concentre-se em reafirmar o que torna sua relação especial, já que cada casamento funciona de maneira diferente.

Fonte: www.familia.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *