Mulheres perdem R$ 1 milhão em ‘fraude do amor’ online

fraudeonline

Já comente várias vezes sobre golpes na internet e os cuidados que todos devem ter ao se expor em sites de relacionamento.

Por isso hoje, quero compartilhar com vocês a matéria do UOL a respeito do tema.

 

Autoridades britânicas investigam um grupo que teria fraudado pelo menos 12 mulheres em até R$ 1 milhão através de um site de relacionamentos na internet.

Todas as vítimas conheceram homens que tinham perfis falsos no site Match.com.

A Justiça britânica já condenou quatro homens no caso: três por lavagem de dinheiro e o outro por formação de quadrilha para fraude e lavar dinheiro.

Os “homens falsos” iniciavam relacionamentos sérios com as suas vítimas e passavam semanas na farsa em telefonemas e e-mails extensos.

A certa altura, apresentavam histórias dramáticas e apresentavam falsas contas que não teriam condições de pagar.

Uma das vítimas que testemunhou no tribunal em Winchester, Suzanne Hardman, afirmou ter perdido cerca de R$ 640 mil em pagamentos de supostas contas médicas na Índia.

 

E-mails elogiosos

Em um dos e-mails para Hardman, o falso admirador se derramava em elogios.  “Te amo, Suzanne. Te amo por ser você e por ser a pessoa que você é.”

O Match.com disse à BBC que os usuários precisam ter muito cuidado ao passar os detalhes pessoais para pessoas que conhecem através do site.

Sarah-Jane Johnson também caiu em uma fraude idêntica à que levou à condenação dos quatro homens.

Ela contou à BBC que durante um mês se correspondia diariamente e passava horas no telefone com o suposto namorado.

“Da primeira vez que ele me ligou, fiquei fascinada pela voz dele. Era grave, quase hipnótica. Era muito sensual, com um lindo sotaque francês”, disse Johnson.

Para ela, o admirador parecia ser o “pacote completo”.

Apesar disso, quando o homem lhe contou a história de um acidente trágico, a sua reação foi lamentar, mas não se ofereceu para ajudá-lo financeiramente.

“Não tenho muito dinheiro”, disse.

Mas depois de receber uma série de telefonemas, passou a se sentir culpada.

“Me senti má, porque não estava fazendo nada para ajudar.”

Inicialmente, resgatou R$ 1.100 da poupança e enviou.

Na época, ela pensou que tudo fosse real, já que o homem não desapareceu depois de receber.

“Não imaginei que ele estivesse pensando em tirar ainda mais dinheiro de mim”, admite.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *