Tradições de Casamento: da Cerimônia à Lua da Mel.

131-600x400

Dama de honra

Como as noivas da Antiguidade não passavam de crianças, na hora de se vestir precisavam da ajuda das irmãs. Na cerimônia, as pequenas damas tinham a função de proteger a noiva de espíritos ruins em seu cortejo até a igreja. Para confundi-los, usavam roupas iguais às das noivas.

Padrinhos

A tradição da escolha de um padrinho é na verdade, um costume que remota a antiguidade quando se escolhia um bom amigo, na maioria das vezes um guerreiro tribal, para ajudar a proteger a noiva de possíveis raptares, conhecidos por rodarem o local da cerimônia.

Posição dos noivos no altar

A razão da noiva ficar sempre do lado esquerdo do seu noivo tem a sua origem nos anglo-saxões. O noivo, temendo a tentativa de rapto da noiva, deixava sempre o braço direito livre para tirar a sua espada.

Noiva no colo

Em épocas em que se acreditava que os espíritos eram responsáveis por quase tudo, eles significavam uma ameaça constante também à fertilidade. Para poupar a noiva dos malfeitores etéreos escondidos no chão, na entrada da casa nova, o maridão tinha de carregá-la no colo, para protege lá.

Lua de Mel

O termo lua de mel vem do tempo em que o casamento era um rapto. O homem apaixonado raptava a mulher e escondia-a durante um mês (de uma lua cheia até à outra) num lugar afastado. Durante esse período, tomavam uma bebida fermentada, à base de mel, que devia durar 28 dias, o tempo do mês lunar. A lua de mel, tal como a conhecemos hoje, tem origens nos hábitos ingleses do século XIX. O recém-casado passava uma época no campo para se libertar das obrigações sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *