Tradições de Casamento: Do Pedido à Festa

pedidodecasamento

Pedir a mão

Desde os egípcios até a Idade Média, o consentimento dos pais era condição legal necessária para a realização do casamento. Hoje em dia, no ocidente, é um gesto apenas formal.

Noivado

Nas civilizações grega e romana o noivado devia durar cerca de um ano. Quem o rompesse angariava a cólera dos deuses. Na Idade Média, a Igreja punia o rompimento com excomunhão de três anos para as duas famílias.

Como surgiu o chá de panela?

Era uma vez um pobre moleiro holandês que ficou apaixonado por uma rica donzela. O pai da virgem desaprovou o casamento e recusou-se a financiar a união dos dois. Os amigos do moleiro, numa atitude de carinho e amizade, juntarem-se e ofereceram a eles alguns dos itens que ajudariam a mobiliar a casa. Assim, há muitos séculos atrás, nasceu o chá de panela.

Casamento: A Festa

Os banquetes de casamento duravam vários dias na Idade Média. Quanto maior a atmosfera de fartura, maior a promessa de fortuna e fertilidade para o casal. Entre os bretões do início da Era Cristã, o rito nupcial consistia apenas em comer e beber durante três dias.

No antigo sistema patriarcal, “os pais casavam os filhos”, uma vez que os pais tinham que ceder uma parte do seu patrimônio (casa e terras) para o sustento e a moradia da nova família. A cerimônia de casamento nasceu na Roma antiga, incluindo o ritual da noiva se vestir especialmente para a cerimônia, o que acabou por se tornar uma tradição. Foi igualmente em Roma que aconteceram as primeiras uniões de direito e a liberdade da mulher casar por sua livre vontade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *